BORDER COLLIE

       Um desportista todo-o-terreno

Neste artigo falamos do Border Collie enquanto cão de trabalho e de companhia. Esta raça tão versátil e predisposta para aprender destaca-se em várias modalidades desportivas de entretenimento ou de competição, maioritariamente, realizadas ao ar livre.

Mobirise Website Builder

Estudos arqueológicos permitem supor que os ancestrais do Border Collie foram introduzidos nas ilhas britânicas pelo povo Celta, entre os Séculos V e I a.C. e vez mais se consolida a ideia de que o termo "Collie" deriva da palavra do idioma gaélico equivalente a "útil".
Ainda que os Celtas se tenham instalado na Irlanda, o Border Collie desenvolveu-se na fronteira entre a Escócia e a Inglaterra e daí o termo "border" que quer dizer fronteira em Inglês. Assim, Border Collie significa "cão útil da fronteira" e a sua mais antiga disciplina ao ar livre é a prática do Pastoreio.
Foi pela mão da Rainha Victória, do Reino Unido, que exemplares deixaram o campo e passaram a viver em meio citadino.

Um cão pastor
O Border Collie é um condutor de rebanhos por excelência. Todo o trabalho na quinta de criação de ovinos fica mais leve se se tiver um ajudante bem treinado que ajude a mudar rebanhos de cercado ou de pastagem, a conduzi-los através de montes e vales, a separar borregos das mães, a separar ovelhas para a tosquia ou a encaminhá-las para os banhos desparasitantes, etc. É também um excelente cão de pastoreio para patos e gansos, gado caprino, gado bovino e mesmo cavalos.
Em boa verdade, o Border Collle pastoreia qualquer coisa que se mexa: pássaros, gatos, crianças, esquilos, coelhos, veados, insetos e, muitas vezes, corta-relvas, aspiradores, vassouras ou ancinhos. Mas, o Border Collie não nasce ensinado! Apesar de instintivo, e ainda que muitos aprendam a desempenhar o seu papel, mesmo que mal treinados, o Border Collie dará o seu melhor se devidamente treinado para o trabalho.

Mobirise Website Builder

O Border Collie é um condutor de rebanhos por excelência, mas pastoreia qualquer coisa que se mexa, até os donos

Clubes da raça
Em torno da raça foram surgindo clubes, sendo que em 1895 já eram sete os que a ela se dedicavam e promoviam Exposições exclusivas de cães Border Collie. No entanto, também foram surgindo divergências de opinião.
Insatisfeitos com o Kennel Club, e por entenderem que este se preocupava mais com o aspeto exterior dos cães do que com as suas capacidades de trabalho e funcionalidades, alguns pastores, que se distinguiam como treinadores, fundaram, em julho de 1906, a International Sheep Dog Society (ISDS).
A ISDS é, ainda hoje, a proprietária do Stud Book que regista os cães de trabalho e que organiza os Campeonatos de Pastoreio, designados de Sheepdog Trials.
Em 1918, James Reid, secretário da ISDS, acrescentou, pela primeira vez a palavra, "Border" ao que então era conhecido apenas como "Collie", fixando assim o nome da raça "Border Collie".

Mobirise Website Builder

Collie Clube de Portugal
O Collie Clube de Portugal (CCP) foi fundado por Evy Pini, em 16 de junho de 1982, sendo, neste momento, o mais antigo CIube de raça em Portugal.
É objeto do CCP pugnar pelo fomento, preservação, desenvolvimento e proteção, em Portugal, das raças caninas abrangidas — Bearded Collie, Border Collie, Rough Collie, Shetland Sheepdog e Smooth Colle — em todas as suas variedades reconhecidas.
No website do CCP é possível obter informação útil e detalhada sobre a saúde e fragilidades dos Collie, artigos de medicina veterinária, exposições, passeios, fotografias, minutas de contratos de cruzamento, criadores, sócios e muito mais, como as classificações e prémios atribuídos e a atribuir de acordo com o Critério do Collie Clube de Portugal, que se iniciou em 2011. 

Uma raça atlética
O Border Collie tem um corpo de constituição atlética que deve ser ligeiramente mais comprido do que a altura do garrote. O macho mede de altura ao garrote 53 cm e as fêmeas um POUCO menos, É um cão pastor muito trabalhador, perspicaz, responsável, inteligente e multo obediente. Não é nervoso, nem agressivo. A expressão é afetuosa, atenta, vigilante e inteligente.
O crânio é largo e plano. As orelhas são de dimensão média, afastadas uma da outra, eretas ou semi eretas. O focinho val estreitando até ao nariz. É moderadamente curto e aproximadamente do mesmo comprimento que a cabeça. Stop pronunciado. Nariz preto, exceto nos cães castanhos ou chocolate, onde pode ser castanho. Nos azuis, o nariz deve ser cinzento. Narinas bem pronunciadas.  

Mobirise Website Builder

Os olhos são ovais, de dimensão média e de cor castanha. Nos cães azul merle, um ou ambos os olhos podem ser parcial ou totalmente azuis.
A cauda é moderadamente longa, de implantação baixa, com um movimento ascendente na ponta. A cauda pode levantar com a excitação, mas nunca andar enrolada sobre o dorso.
A sua locomoção é livre, suave e incansável sem as patas se erguerem muito, dando a impressão de habilidade para se mover com grande discrição e velocidade.

Pelagem
São reconhecidas duas variedades de pelo: uma longa e outra mais compacta. Em ambos os casos o pelo exterior é denso, algo forte, e o subpelo é macio e compacto, dando uma boa resistência às intempéries. Na variedade de pelo longo desenvolve-se uma crina de pelo, "meias" (pelo na coxa, na metade superior da articulação tibio- társica) e pelo na cauda. No focinho, nas orelhas e nos membros anteriores, desde a articulação tibiotársica até à pata, o pelo deve ser curto e liso.
É permitida uma grande variedade de cores. Preto ebranco, tricolor, castanho, azul, vermelho, azul merle e vermelho merle
são as mais comuns. Em qualquer das variedades o branco nunca deve predominar.

Mobirise Website Builder

Cuidados com a pelagem
Os Border Collie vêm "equipados de série” com aquilo a que gostamos de chamar "sistema de auto limpeza incorporado”. O pelo do Border Cotlie agarra muito pouca sujidade e é frequente, depois de um banho de lama em que o cão muda completamente de cor, a lama secar e cair deixando o pelo imaculado. Mesmo tendo o pelo húmido não exala aquele desagradável "cheiro a cão".
Como muitos outros cães, mesmo os Border Collie de pelo curto, têm subpelo, que perdem durante todo o ano, mas com maior incidência na primavera e no outono. Escovar 2 vezes por semana costuma ser o suficiente e ao fazê-lo convém verificar se está tudo em ordem, se não há feridas, pulgas, carraças, etc. 

Mobirise Website Builder

Temperamento
O Border Colhe está sempre aos pés do seu tutor e entrega-se incondicionalmente a este e à respetiva família. Vigia-o constantemente (como se fosse o “gado") e precipita-se para a sua frente se pensa que algo vai acontecer. É muito sensível aos seus desejos ou ordens, mas estes devem ser dados em voz baixa, pois os modos agressivos ou rudes não são do seu agrado.
A raça Border Collie é considerada a mais inteligente e, por isso, aquela que vai ser mais exigente com o seu tutor e a que mais atenção requer no relacionamento.
É importante sociabilizá-lo bem desde cachorro, porque se não for corretamente sociabilizado pode tornar-se reservado com pessoas que não conhece e agressivo com outros cães.
O Border Collie é multo inteligente e aprende depressa, mas amadurece tarde. É "cachorro" até, aproximadamente, os 2 ou 3 anos (ou até mais tarde).

Beleza vs Trabalho
Morfologicamente, existem duas linhas distintas: Beleza e Trabalho.
Na Linha de Beleza os cães são morfologicamente maiores e com muito mais pelo. Na Linha de Trabalho, são mais pequenos e com muito menos pelo. Estes últimos são normalmente utilizados no Agility, porque são a versão light weight dos Border Collie da Linha de Beleza que também o podem praticar, mas com desvantagem na velocidade dada a diferença no peso e no pelo. 

Mobirise Website Builder

Já os da linha de Trabalho não concorrem em concursos de Morfologia de Beleza.

O mais inteligente!
Que é a raça canina mais inteligente do mundo já muita gente sabe e, para que não restem dúvidas, isso foi testado e encontra-se documentado no livro "A inteligência dos Cães" de que é autor o canadiano Stanley Coren.
A precocidade na aprendizagem e na memorização, o reduzido tempo de reação aos comandos pedidos, também a distingue das demais, podendo aprender por simples observação do tutor ou de outro cão.
O que nem toda a gente sabe é que esta raça, pela sua versatilidade e predisposição para aprender e executar inúmeras atividades na perfeição, destaca-se em várias modalidades desportivas de entretenimento ou de competição, maioritariamente, realizadas ao ar livre.

Mobirise Website Builder

Versatilidade e ação
Sendo um cão multifacetado ele é sem dúvida usado em diversas atividades, nomeadamente: no Pastoreio, onde se destaca como a raça mais utilizada por quem quer ganhar os torneios; no Agility, onde arrasa a concorrência; no Flyball, onde a sua capacidade atlética é testada ao limite; no Frisbee, pela atenção e energia que demonstra e empresta a estas provas; na Morfologia de Beleza, pela graciosidade e equilíbrio das formas que apresenta; na Obediência, onde revela a sua capacidade de aprendizagem e interação com o humano; e ainda na vertente humanitária de Busca e Salvamento onde também conquista prémios nacionais e internacionais.

Pastoreio ou Sheepdog Trials
Pegando na sua origem de cão pastor, a disciplina mais antiga que o Border Collie pratica ao ar livre é o Pastoreio.
No Reino Unido, os Concursos de Pastoreio começaram no País de Gales, em 1873. Em setembro, a ISDS realiza um torneio internacional. É um evento que atrai multidões e que tem o seu ponto alto na prova de comando de dois cães, usando assobios diferentes para cada um com vista à condução de, pelo menos, cinco ovelhas. Enquanto um recebe um comando, o outro segue executando o anterior. Assim, um cão deve cercar as ovelhas pela esquerda enquanto o outro deve permanecer deitado ou cercando as ovelhas pela direita.
Outra prova de conjunto consiste na separação de uma ovelha das demais, executada por um dos cães, enquanto o outro, correndo ao seu redor, não as pode deixar sair de um círculo de aproximadamente 18 metros.
Sendo um cão de trabalho, a aparência sempre foi deixada para segundo plano. Os criadores preferiram garantir que os exemplares fossem cada vez mais aptos, resistentes e saudáveis para o trabalho.

Mobirise Website Builder

Agility
Por natureza, o Border Collie possui uma coluna vertebral alongada, uma maior distancia entre as costelas e uma caixa torácica estreita que lhe confere grande agilidade e uma extrema facilidade nas mudanças de direção.
A estrutura física adequada para o Pastoreio é a mesma que lhe permite brilhar noutras disciplinas como as Provas de Agility em que, atualmente, é a raça mais bem-sucedida. Este desporto canino é uma excelente opção para quem vive na cidade. Nela, os cães têm de transpor uma série de obstáculos colocados num percurso, de acordo com os comandos do condutor, devendo fazê-lo no mais curto espaço de tempo e sem faltas. São provas que evidenciam a sua inteligência, concentração, obediência, agilidade e sociabilidade.

Flyball
A origem deste desporto remonta ao início da década de 1970, nos EUA. O Flyball é o desporto canino mais rápido e o único de equipa, embora se possa praticar individualmente. Trata-se de uma corrida de estafeta para 4 cães, de uma equipa de 6. Os cães correm numa pista reta, que contém 4 obstáculos e uma caixa que os cães têm de acionar com as patas para que seja lançada uma bola de ténis.
É um desporto emocionante, tanto para os cães e condutores que competem, como para a assistência. Os Border Collie são considerados dos melhores cães para este desporto, pela sua rapidez, impetuosidade no trabalho, e também pela sua estatura, ideal para transpor os 3 metros que separam os obstáculos.

Frisbee
Não querendo fazer competição, o simples facto de jogar Frisbee com um Border Collie torna-o mais alegre e obediente. Sem grande dispêndio de energia, o tutor pode proporcionar-lhe uma grande brincadeira, estreitar laços de relacionamento e minimizar os eventuais problemas de comportamento gerados pela falta de atividade, visto que lhe mantém a cabeça e o corpo ocupados por algum tempo.

Disc Dog
Esta modalidade surgiu no início dos anos 70, em paralelo com o aumento de popularidade do Frisbee. É uma atividade desportiva praticada por uma dupla (cão e condutor) que realiza um conjunto de exercícios com disco (também conhecido como frisbee), de acordo com a variante praticada.
O Freestyle consiste em exercícios coreografadas para a música e utiliza vários discos. No Toss and Fetch, os competidores têm 60 segundos para fazerem o maior número possível de lances num campo marcado com distâncias cada vez maiores. As distancias geralmente não excedem os 50 metros para as capturas mais longas. Os cães recebem pontos de acordo com as distâncias do lançamento e as capturas feitas com o cão totalmente no ar dão pontos extra. Apenas um disco é usado. O formato Long Distante é frequente ver-se no intervalo de partidas de futebol com quatro equipas de cães em competição. Nesta modalidade desportiva o cão tem de ser ensinado a gostar do disco, a apanhá-lo convenientemente e a conseguir segurá-lo em voo. O homem tem de aprender a lançar bem o disco para que o animal aterre em segurança.

Sempre pronto para a ação!
O Border Collie é um cão de porte médio, bem proporcionado, com contornos suaves, que mostram qualidade, graciosidade e equilíbrio perfeitos, combinados com uma sensação de resistência.
A sua estrutura óssea é forte sem ser pesada. As suas coxas são longas e musculadas, com joelhos bem angulados e jarretes robustos. As suas patas têm um formato oval com almofadas espessas, fortes e saudáveis. Os seus dedos são arqueados, compactos com unhas curtas e fortes.
Todas estas particularidades anatómicas lhe permitem uma enorme agilidade na corrida e a obtenção de notáveis alturas ao saltar, o que, associado ao seu temperamento de trabalhador incansável, explica a grande facilidade com que realiza todo o tipo de desporto, trabalho ou jogo.

Conselhos de treino
O Border Collie é cão gentil, mas o seu tutor deve dar ordens firmes e consistentes e ser justo nas suas correções e treino. O treino positivo, com muitas recompensas e/ou brincadeiras, funciona melhor com cães sensíveis. O treino da atenção é importante para o Border Collie que venha a fazer obediência de competição. Estes cães são muito orientados para o movimento e distraem-se facilmente com tudo o que mexa à sua volta.
As reações típicas de um Border Collie que tenha sofrido o stress de uma educação dura ou injusta são a apatia de comportamento, o embrenhar-se em algo diferente e não dar atenção ao tutor, ou o ficar mais ansioso e desatar a fazer tudo o que lhe vem à cabeça, três vezes mais depressa e fazendo ainda mais asneiras. 

Mobirise Website Builder

Escolha do cachorro
A escolha de um cachorro Border Collie deve ser rodeada de muitos cuidados quanto mais não seja porque será um novo membro que, ao entrar na família, a acompanhará por 14 a 16 anos.
É essencial visitar os progenitores, perceber o ambiente em que vivem, como são tratados e quais os objetivos do criador que o deve informar sobre o Pedigree (genealogia) e os Registos de Confirmação de Raça.
No Pedigree, preferencialmente de 4 gerações, podem encontrar-se os despistes feitos para doenças hereditárias. Os resultados obtidos, e que nele figurarem, foram homologados pela Federação Cinológica Internacional (FCI).
Os Registos de Confirmação de Raça exibem o número do Livro de Origens Português (LOP), no caso do Clube Português de Canicultura, ou do seu equivalente, se os registos tiverem sido efetuados em país estrangeiro.
Um criador preocupado com a vida futura dos seus cães não deixará de escrutinar o eventual tutor no sentido de saber se este terá as condições por si julgadas como adequadas e necessárias, para receber um cão do seu Afixo.
De igual modo, um bom criador deve registar os cachorros da ninhada e no momento da cedência de cada animal deve fazê-lo sob a forma de um contrato de compromisso partilhado que explicite os termos e as condições da venda, garantindo a qualidade do cachorro.
Durante os 2 meses que decorrem entre o nascimento e a entrega do animal, deve fornecer ao novo tutor, e por escrito, as recomendações e os conselhos tendentes a uma boa transição de ambiente e receção do cachorro.

Mobirise Website Builder

O Border Collie como cão de companhia
O Border Collie, pela sua grande vitalidade, não vive bem num apartamento nem é animal para ter um tutor que saia às 8h e volte às 20h. Não suporta estar sem a companhia do seu grande amigo, que é o homem e, nestas circunstâncias, pode causar estragos na casa. A forma de o compensar e manter estável é levá-lo à rua 3 a 4 vezes por dia.
Não podendo dispor de um campo aberto, já vive bem se habitar numa moradia com um espaço circundante onde possa correr à vontade para esgotar a sua "pilha de alto rendimento", antes de voltar a ser a sombra de quem o cuida e de se deitar a seus pés.
Muitos tutores optam por ter dois animais, para que se entretenham um com o outro e, mais facilmente, superem as suas ausências. O Border Collie não é um grande apreciador de outras raças, mas isso não é, normalmente, um problema que se coloque se for sociabilizado a partir dos 3 meses.

Mobirise Website Builder

Saúde e dia-a-dia
O Border Collie é bastante saudável quando comparado com outras raças, mas pode apresentar doenças geneticamente transmissíveis como a Displasia da Anca, a CEA (Collie Eye Anomaly ou Anomalia do Olho do Collie), a PRA (Progressive Retinal Atrophy ou Atrofia Progressiva da Retina), a CPRA (Central Progressive Retinal Atrophy ou Atrofia Progressiva Central da Retina) e a mutação do gene MDR1 (Multi Drug Resistance Gene). É por isso que uma criteriosa e informada seleção do criador e do médico veterinário assistente pode fazer toda a diferença na qualidade intrínseca e sobrevida do seu Border Collie.
De resto e no dia-a-dia após o desmame dos cachorros, por volta das 3 semanas, as refeições devem ser servidas a um ritmo inicial de 3 a 4 por dia decrescendo até ao ano de idade, altura em que se fixarão em 2 por dia.
Não sendo uma raça com tendência para a obesidade, a quantidade e a qualidade do alimento servido deve estar de acordo com a idade, o peso, a atividade diária e o seu estado fisiológico, como a maternidade, a amamentação e a esterilização. 

Mobirise Website Builder

Que atividades pode fazer com o seu Border Collie?
Nos passeios em família, o Border Collie tem prazer em andar à volta dos seusS membros, mantendo-se sempre junto deles. A maioria gosta de água e serão companheiros maravilhosos para levar para a praia ou para o rio. Adoram ir buscar objetos dentro de água ou correr junto à rebentação.
É um excelente cão para treinar 'truques", como fazer de morto, rolar sobre as costas e muitos outros. Usualmente adora mostrar as habilidades e tanto pode ser muito digno como ser bastante apalhaçado se pensar que isso lhe vai trazer atenção extra ou alegrar as pessoas. É por isto que estes cães são tão populares no cinema e na televisão. E, claro está, todas as outras atividades e modalidades de que falámos neste artigo estão ao seu alcance.

Como nota final e para garantir um saudável desenvolvimento do animal, é mandatório referir que um Border Collie se comporta como um todo-o-terreno, mas nunca deve ser estimulado a fazê-lo antes de completar um ano de idade.  

Website Software