História do BORDER COLLIE

Mobirise Website Builder

Jr Ch Alderaan Yin Yang - Pr. Joaquim P. Diniz

O Border Collie é originário das terras fronteiriças entre a Escócia e a Inglaterra. É uma raça muito antiga, com referências literárias que datam de, pelo menos, 1570. Crê-se que o nome "collie" possa derivar de uma palavra gaélica que significava útil. Outros autores afirmam que "collie" vem da palavra "colley", uma raça de ovelhas. Existe ainda a palavra "coolie" que, em inglês, quer dizer trabalhador. "Collie" designava assim o preto (como eram quase todos) e útil cão do pastor.

Durante séculos, os cães dos pastores serviram o seu mestre com muito pouco reconhecimento. Foi a introdução dos primeiros concursos de pastoreio, que tiveram lugar em Bala, no País de Gales, a 9 de Outubro de 1873, que mostraram esta raça aos olhos do público. Ao longo dos anos, a popularidade da raça como ajudante do pastor foi aumentando rapidamente, juntamente com a indústria da lã. À medida que mais e mais pastores tinham mais e mais rebanhos, tornou-se impossível a pastores solitários cuidarem dos seus rebanhos sem ajuda. Por volta de 1800, os Border Collies tinham-se tornado uma visão normal nas quintas inglesas.

Em Julho de 1906, a International Sheep Dog Society (ISDS) foi fundada por alguns pastores que se distinguiam como treinadores. Estes encontravam-se insatisfeitos com o Kennel Club, pois achavam que este se preocupava mais com o aspecto exterior dos cães do que com as suas capacidades de trabalho. A ISDS é ainda hoje a proprietária do Stud Book que regista os cães de trabalho e que organiza os Sheepdog Trials, os campeonatos de pastoreio.

Em 1918, James Reid, secretário da ISDS, acrescentou pela primeira vez a palavra "Border" ao que então era conhecido apenas como "collie", fixando assim o nome da raça: "collie da fronteira".

O Border Collie é originário das terras fronteiriças entre a Escócia e a Inglaterra. É uma raça muito antiga, com referências literárias que datam de, pelo menos, 1570. Crê-se que o nome "collie" possa derivar de uma palavra gaélica que significava útil. Outros autores afirmam que "collie" vem da palavra "colley", uma raça de ovelhas. Existe ainda a palavra "coolie" que, em inglês, quer dizer trabalhador. "Collie" designava assim o preto (como eram quase todos) e útil cão do pastor.

Border Collies famosos

Dois Border Collies tiveram uma grande influência na criação do Border Collie moderno: o primeiro foi Old Hemp e o segundo, Wiston Cap.

Mobirise Website Builder

Old Hemp

Old Hemp era um cão tricolor que nasceu em 1893 e morreu em 1901. Foi criado por Adam Telfer e tinha como pai um cão preto e castanho chamado Roy. A mãe era uma cadela chamada Meg, toda preta, com um "olho" muito forte. Old Hemp era um cão calmo, poderoso, a quem as ovelhas respondiam com facilidade. Foi usado largamente como cão de cobrição e o seu estilo de trabalho ficou o estilo de trabalho do Border Collie. Acredita-se que o sangue de Old Hemp corre nas veias de quase todos os Border Collies actuais.

Mobirise Website Builder

Wiston Cap

Wiston Cap é o cão que a ISDS tem no seu emblema, na pose característica de trabalho. Foi o mais usado e popular cão de cobrição na história da raça e aparece em muitos pedigrees de hoje. Criado por W. S. Hetherington e treinado e conduzido por John Richardson, Cap era um cão respeitador e de bom carácter. Wiston Cap foi pai de três Supreme Champions e avô de três outros, um dos quais Bill, de E. W. Edwards, que ganhou o campeonato duas vezes.

Características e Temperamento

A característica mais espectacular do Border Collie é o seu desejo de trabalhar acima de todas as coisas. Ele pastoreia com a cabeça baixa, olhando fixamente as ovelhas. Percebe todos os movimentos do gado e reage movendo-se, às vezes imperceptivelmente, para tirar vantagem ou contrariar o mesmo movimento. O movimento, tanto do gado como do cão, deve ser calmo e firme. Estes cães são a melhor raça de pastores de ovelhas do mundo e são conhecidos pela sua agilidade, resistência, inteligência e uma firme ética de trabalho.

O Border Collie é um cão condutor ou colector de rebanho, por oposição a guardador: o seu instinto é correr à volta do rebanho, juntar os animais e conduzi-los de volta ao pastor. O Border Collie pode (e é) ensinado a conduzir o rebanho para longe do pastor, mas não o faz normalmente por instinto.

O típico Border Collie é viciado no trabalho. É mais feliz quando tem trabalho para fazer, quer esse trabalho seja pastorear, obediência de competição, agility, ou outra ocupação ou desporto canino, nos quais se destingue. É um cão extremamente rápido, energético, atarefado e necessita de muito exercício. É criado para não se cansar: um Border Collie de trabalho é capaz de correr muitos quilómetros por dia sobre terrenos difíceis e, no dia seguinte, voltar a fazê-lo. Uma corrida de um ou dois quilómetros é um mero aquecimento para esta raça atlética. Uma pessoa sem tempo para dar ao cão muito e vigoroso exercício todos os dias, fica normalmente mais contente com uma raça mais calma. Um Border Collie sem trabalho pode ficar neurótico, obsessivo e destrutivo.

O Border Collie pastoreia gado, outros cães, pássaros, gatos, crianças, esquilos, coelhos, veados, insectos e, muitas vezes, corta-relvas, aspiradores, vassouras, ancinhos e qualquer outra coisa que se mexa. Apesar de o Border Collie pastorear com “olho” em vez de morder nas pernas do gado, alguns exemplares têm ainda instinto para mordiscar, e mordiscarão as pernas das pessoas se elas correrem. As crianças são alvos comuns desse comportamento porque não sabem como o controlar. Têm também tendência para perseguir automóveis, e muitos Border Collies têm perdido a vida debaixo das rodas de um.

O Border Collie está sempre debaixo dos seus pés. Este cão vigia-o constantemente (como se você fosse o gado) e precipita-se para a sua frente se pensa que algo vai acontecer. Adora atenção e é muito afectuoso e orientado para as pessoas. No entanto, é importante sociabilizá-lo bem desde cachorro: se isso não acontecer, os adultos podem ficar reservados com pessoas que não conhecem e agressivos com outros cães. O Border Collie é muito inteligente e aprende depressa, mas amadurece tarde – é “cachorro” até aproximadamente aos 2 ou 3 anos (ou mais velho) e muitos cães com 10 a 12 anos de idade são ainda muito vivos e cheios de energia. Não espere que um Border Collie se comece a portar com maturidade e dignidade aos 3 ou 4 anos!

Temperamento

O Border entrega-se incondicionalmente ao seu dono e respectiva família. É muito sensível aos seus desejos ou ordens, mas estes devem ser dados em voz baixa, pois os modos agressivos ou rudes não são do seu agrado.

As suas características caninas têm-se tornado cada vez mais pronunciadas, o que é facilmente observável nos passeios com a família: um Border tem prazer em andar à volta dos membros da família, mantendo-se sempre junto destes.

Muito disciplinado e com uma inteligência acima da média, tem uma tal necessidade de estar activo que precisa permanentemente de tarefas e ocupações. Precisa, portanto, para ser feliz, de alguém sensível que o mantenha ocupado.

AI Website Generator